Categoria Marketing

O marketing e as suas métricas

Por Priscila Falchi

O conhecimento é a chave do sucesso de toda a estratégia de marketing. A obtenção de conhecimento envolve a análise de resultados, identificação de tendências de mercado, da concorrência e do comportamento do consumidor. E esse conhecimento se dá pela análise de dados e interpretação de padrões, o que requer o emprego de métricas claras.

A análise sistêmica de dados e a investigação quantitativa são a chave de qualquer conhecimento aplicável como base para definir as ações de marketing e mensurarem os seus resultados.

Indicadores como, a análise de rentabilidade de um produto, a taxa de churn, o grau de satisfação de clientes, o volume de vendas com e sem promoção, o break even point, entre tanto outros, podem ser mapeados e analisados pela área de marketing.

Quanto mais os profissionais de marketing passarem a quantificar suas ações e resultados, a ponto de mostrarem um retorno positivo e mensurável, mais a área ganhará credibilidade e destaque junto à cúpula das organizações.

Como realizar uma análise SWOT

Por Priscila Falchi

A análise SWOT é um importante passo para realizar uma análise situacional e servir como base na elaboração de um bom planejamento de marketing. Ele envolve a identificação dos pontos fortes e fraquezas da empresa e as  oportunidades de mercado e ameaças ao negócio.
A análise de SWOT é um processo relativamente simples e eficiente que oferece uma visão completa sobre as questões críticas que afetam um a atuação da empresa.

O processo começa com a realização de um levantamento das forças e fraquezas internas da organização. E também as oportunidades e ameaças externas que podem afetar a organização, com base no mercado e no ambiente em que atua.
O objetivo principal da análise SWOT é identificar e atribuir a cada fator significativo, positivo e negativo, para cada uma das quatro categorias, permitindo gerar uma visão geral sobre o negócio e é uma ferramenta indispensável no desenvolvimento de um plano de marketing.

A análise se inicia com o delineando das oportunidades externas e ameaças antes que os pontos fortes e fracos.

Pontos fortes
Os pontos fortes são os aspectos positivos internos para sua empresa, que agregam valor e oferecem vantagem competitiva.

Descrevem os pontos fortes tangíveis e intangíveis à sua organização interna. São os fatores que envolvem um controle interno da empresa.
Qual a especialidade da empresa. Quais recursos possui. Quais as vantagens, benefícios e diferenciais sobre os concorrentes.
Os pontos fortes pode ser levantados por área, como marketing, finanças, manufatura e estrutura organizacional. Os pontos fortes também incluem os atributos positivos da equipe, incluindo os conhecimentos, experiências, contatos, reputação, ou as habilidades. Os fatores tangíveis também são avaliados, como o capital disponível, equipamentos, carteira de clientes, canais de distribuição, marca, patentes, sistemas de informação, entre outros recursos.

Fraquezas

As fraquezas são os fatores relacionados aos aspectos internos negativos da empresa que diminuem a capacidade de obter ou manter uma vantagem competitiva. São os pontos que a empresa precisa melhorar.

Fraquezas podem envolver a falta de experiência, recursos limitados, falta de capacitação ou tecnologia. São fatores relativos ao controle interno da empresa, mas têm a necessidade de melhorar para cumprir os seus objetivos de marketing.

Oportunidades

As oportunidades são os fatores externos que representam novos caminhos para o crescimento do negócio. São oportunidades existentes no mercado ou no ambiente.
Oportunidades podem ser o resultado do crescimento do mercado, as mudanças de estilo de vida, resolução de problemas associados com situações atuais, a percepção positiva do mercado sobre o seu negócio ou a capacidade de oferecer maior valor que irá criar uma demanda para seus serviços.
Ameaças

As ameaças são fatores externos no mercado que podem influenciar negativamente o negócio. Ameaças incluem fatores além do controle da empresa, que poderia colocar em risco a estratégia de marketing ou o próprio negócio.

A ameaça é um desafio criado por uma tendência desfavorável que pode levar a diminuição de receitas ou lucros. Por exemplo, a concorrência, o aumento dos preços dos fornecedores, crises econômicas, mudança no comportamento do consumidor, redução das vendas, entre outros.
Quanto melhor for a identificação das ameaças, mais fácil será o processo de posicionamento da empresa de forma proativa para planejar e responder a elas.

Os pontos fortes e fraquezas internas, em comparação com as oportunidades e ameaças externas, podem esclarescer sobre a condição e o potencial do negócio.

Marketing não é só PP

Marketing e Publicidade

Marketing

Por Priscila S. Falchi

Ao longo dos meus 11 anos de atuação na área de Marketing, posso dizer que perdi as contas do número de vezes que me confundiram com Publicitária. É impressionante como para quem não é da área, o profissional de marketing é aquele que produz apenas publicidade e propaganda.

Todos sabemos que a promoção, que inclui a publicidade e a propaganda, faz parte dos pilares que sustentam qualquer bom planejamento de marketing, contudo, também sabemos que marketing não é só isso.

A publicidade e a propaganda exercem um papel essencial em qualquer empresa, e pode causar tanto o seu sucesso quanto o seu fracasso. É o meio pelo qual o consumidor recebe o primeiro contato com um produto ou serviço e, talvez por isso, os profissionais de publicidade tenham tanta visibilidade e mais reconhecimento.

Por outro lado, à medida que a concorrência e a globalização tornam o mercado mais competitivo em todos os segmentos, torna-se cada vez mais importante o papel do marketing para organizações.

Dessa forma, para obter sucesso, a empresa precisa desenvolver e disponibilizar produtos que atendam às necessidades dos seus clientes, que gerem satisfação e ofereçam benefícios. E  tudo isso envolve uma profunda participação do marketing.

Acredito que nós, profissionais da área de marketing, precisamos nos valorizar mais e mostrarmos aos empresários a importância do nosso papel nas suas organizações.

Você também pensa assim? Deixe a sua opinião.