Arquivo mensal dezembro 2011

Dominando o Twitter no mundo corporativo

Twitter dicas

Twitter dicas

O Twitter é uma ferramenta muito utilizada pelo mercado, tanto pelas empresas B2C quanto pelas B2B.

Por Priscila Soares Falchi

Para muitos o Twitter é um microblog, por compartilhar conteúdo. Outros o classificam como rede social por permitir interação entre os seus usuários.
De ambas as formas as empresas usufruem os benefícios do Twitter como um canal de comunicação e rede de relacionamento.
À medida que o Twitter vai ganhando espaço no mundo corporativo, aumenta-se a necessidade de monitorar tudo o que acontece nele.
Saber o que se fala sobre a marca, falar diretamente com o seu público, medir a visibilidade da empresa são alguns pontos importantes e ao mesmo tempo complicados para as empresas acompanharem.
Felizmente, alguns aplicativos permitem acompanhar tudo o que acontece no Twitter.

Como exemplo, cito algumas ferramentas úteis para monitoramento:

TweetCube:

Ferramenta que possibilita compartilhamento de arquivos em diversos formatos (.rar, MP3, PDF, etc).

TweetGraph:

Mostra gráficos com dados de como você usa o TT.

IUPOme:

Ferramenta parecida com o Analytcs só para Twitter, que serva para acompanhar e consultar URL.

TwitterCounter:

Cria gráficos com o número diário de twittes e analisa a quantidade de seguidores.

TwitterTools:

Plugin de integração do WP ao TT

Twitter Updater:

Plugin que manda nova mensagem para o II a cada no post no WordPress.

FollowerWonk:

Permite realizar pesquisas diretamente na Bio dos usuários do Twitter.

RetweetRank:

Mede a popularidade dos retwittes e mede o índice de influência.

Friend or Follow:

Mostra quem você segue e não lhe segue de volta, assim como, os que o seguem e que você não está seguindo.

Tweetcloud:

Permite encontrar usuários de acordo com seus twittes procurados por palavra-chave.

Twitterfeed:

Avisa por e-mail cada post que você posta, por login direto da conta OpenID, mandando link do RSS.

Com os aplicativos de monitoramento é possível criar métricas para acompanhar e ajustar  o caminho a seguir, de acordo com os resultados.

Existem ainda muitos aplicativos úteis para facilitar o gerenciamento da empresa no Twitter. Se você conhece outras, esteja à vontade para postar e compartilhar conhecimento.

Qual a diferença entre Custo, Vantagem e Benefício?

mkt e vendas

mkt e vendas

Por Priscila Soares Falchi

Nas relações comerciais entre empresas, o processo de decisão de compra é quase que invariavelmente tomado por razões racionais. Ou é tomada por motivos emocionais com justificativas racionais.

Normalmente, a compra se dá após a análise criteriosa dos fornecedores e a comparação entre os produtos, finalizando com a escolha do que oferecer um melhor custo benefício.

O custo benefício para o cliente, no caso, é a percepção de VALOR do produto ofertado em relação ao investimento que ele está disposto a empregar.  O que leva a crer que as questões de preço podem ocupar um peso menor na balança se a oferta de benefício for sólida a ponto de tomar um peso superior, e gerar uma percepção de ganhos que justifiquem a tomada de decisão.

Toda a percepção de VALOR é embasada no entendimento claro e objetivo das características, vantagens e benefícios de um produto ou serviço. O que ocorre é que nem sempre os profissionais de Marketing conseguem demonstrar com clareza os atributos dos seus produtos com a utilização destes conceitos, dificultando essa percepção.

O uso incorreto de conceituação quanto a definir características, vantagens e benefícios, muitas vezes se reflete no discurso da força de vendas junto ao cliente, resultando em dificuldades na demonstração das soluções, elaboração de argumentos fracos de venda e propostas comerciais.

Resumindo esses conceitos, as características são o conjunto de funcionalidades do produto, sendo o descritivo do seu formado e particularidades. Já as vantagens demonstram a utilidade do produto, para o que ele serve. E, por fim, os benefícios demonstram como o produto ou serviço pode satisfazer as suas necessidades.

A área de marketing é responsável pelo material demonstrativo do produto, seja em formato de folder, site, apresentação de slides ou em vídeo. E é importante que todo o material produzido para uso da força de vendas mostre de fato quais as vantagens, características e benefícios do produto, a ponto de que o cliente valorize a oferta acima de qualquer objeção sobre preço.

Nas empresas B2B as áreas de MKT e Vendas devem caminhar juntas na elaboração e emprego de um discurso forte e vencedor.

O mercado precisa estar preparado para o Marketing Digital

Marketing Digital  – Por Priscila Soares Falchi

Redes Sociais

Redes Sociais

Se fizermos uma retrospectiva sobre a evolução da internet, veremos que primeiro veio e-mail, depois a necessidade de das empresas possuírem websites institucionais.

Em seguida vieram os portais dinâmicos para a interação do usuário e geração de conteúdos colaborativos que fizeram com que a voz do cliente passasse a ser ouvida.

Enquanto o mercado ainda estava se voltando para as mudanças nas mídias online, explodiu a revolução das redes sociais.

Hoje com a mobilidade e a facilidade de acesso à Internet, surgem novas ferramentas a cada dia.

A velocidade com que essas mudanças acontecem levam a maioria das empresas a sentirem-se quase impotentes diante da dificuldade de acompanhar o ritmo do seu público alvo e se adaptarem a esta evolução.

Grande parte dos profissionais de marketing com os quais nos relacionamos relatam não estarem preparados para traçar estratégias de Marketing Digital.

As empresas hoje precisam estar atentas à importância do Marketing Digital e assimilar a mudança de cultura do mercado impulsionada pela Internet. Seus clientes estão lá, assim como os seus concorrentes.

A razão pela qual o marketing na internet é tão poderoso é que há uma infinidade de canais de comunicação disponíveis para uso, sendo a maioria gratuita.

Entre estes canais estão as redes sociais, os portais próprios, as campanhas de e-mail, os resultados de pesquisa nos sites de buscas (orgânicos e pagos- Adwords), geração de conteúdos em microblogs como o Twitter, blogs, lojas on-line , motores de meta e desenvolvimento de aplicações, entre outros.

O primeiro passo para traçar uma estratégia de Marketing Digital é conhecer os canais disponíveis e analisar quais os mais adequados ao que se deseja comunicar. Depois devem ser determinados os mais utilizados pelos seus clientes e prospects. Por fim, saber quais os mais utilizados pelos seus concorrentes.

Com relação à concorrência, você não pode querer começar um novo blog, se um concorrente já criou um com sucesso ou não querer usar o Twitter ou o Facebook se menos de 1% tem o hábito de utilizá-los.

Uma vez escolhidos os meios a serem utilizados é muito importante determinar pelo menos um recurso na equipe dedicado ao acompanhamento, geração de conteúdo e relacionamento full time com os usuários.

Não adianta iniciar ações de Marketing Digital se não houver dedicação, métricas e análise de resultados.

Hoje as empresas que já desenvolvem estratégias de relacionamento on-line chegam a investir cerca de 10% de seu budget de Marketing nessas ações.

Os desafios do marketing na internet

Por Priscila Soares Falchi

Empresas enfrentam muitos desafios quando se trata de marketing digital.

Com a velocidade das mudanças na WEB vemos a cada dia surgir uma quantidade enorme de fornecedores de serviços de marketing on-line, novas ferramentas, aplicativos e plataformas. Com isso fica muito difícil para as empresas traçarem estratégias que acompanhem esta evolução. Ler mais

As mídias sociais e as empresas de serviços B2B

Por Priscila Soares Falchi

Marketing de serviços

Marketing de serviços

As mídias sociais estão atualmente entre os tópicos mais discutidos entre os profissionais de marketing das empresas B2C.Estes profissionais já perceberam há muito tempo que esta forma de comunicação e o relacionamento direto com seus os consumidores finais permitem às empresas de bens de consumo entenderem e atenderem melhor a necessidade do mercado.
As empresas B2B, no entanto, demoraram um pouco para compreender as oportunidades oferecidas pelas mídias sociais.

Há poucos anos era inimaginável para muitos empresários B2B a possibilidade de que estratégias em mídias sociais surtissem qualquer resultado ou que houvesse alguma sinergia com o seu tipo de negócio. Tinha-se em mente que o perfil corporativo não se encaixava com esta forma de comunicação. Ler mais