Arquivo mensal dezembro 2011

SPEDBLOG recebe o TOP3 na premiação do TOPBLOG 2011

Topblog 2011 evento de premiação.
O Blog SPEDBLOG recebeu o certificado TOP3 na premiação do TOPBLOG 2011.
O evento de entrega do prêmio aconteceu no dia 17/12 (domingo) no auditório da UNIP em São Paulo. O SPEDBLOG é um blog que propõe a troca de informações sobre SPED (Sistema Público de Escrituração Digital).
O blog publica diariamente matérias e artigos sobre o assunto e ainda responde perguntas e esclarece dúvidas dos internautas.
O recebimento deste prêmio foi uma grande suspresa para os organizadores do blog, uma vez que foi lançado em maio deste ano e já é reconhecido como um dos três melhores blogs de Economia e Finanças do Brasil, escolhido pelo júri polular.

Este prêmio é um grande incentivo para que o SPEDBLOG melhore cada vez mais,  com novidades e conteúdo relevante para os profissionais das áreas Contábeis, Tributárias e Financeiras que desejam manterem-se atualizados sobre a legislação.

Premiação TOPBLOG 2011

TOPBLOG 2011

Priscila Falchi e João Paulo Tenório, que fazem parte da equipe de criação do blog, estiveram presentes no evento para receber o certificado TOP3.

Conheça o SPEDBLOG http://www.spedblog.com.br

Blog Implantando Marketing recebe prêmio Top Blog 2011

Por Priscila Falchi

O Blog Implantando Marketing, que faz parte do projeto que leva o mesmo nome, recebeu ontem 17/12 (sábado) no auditório da UNIP em São Paulo, o prêmio TOP BLOG (TOP 1), como o melhor blog de Comunicação e Marketing em 2011.

O Top Blog Brasil é um evento que premia anualmente os principais blogs nacionais em 25 categorias.
O Implantando Marketing venceu pela categoria Comunicação e Marketing e foi eleito pelo Júri popular.

Como associada do projeto, contribuo com postagens no blog e estive presente na cerimônia de premiação ao lado de parte do grupo que realiza o projeto.

O Implantando Marketing foi fundado por Tatiane Guest no início deste ano, hoje presidente. E conta com cerca de 20 associados, dos quais, alguns participam diretamente do blog, contribuindo com posts de grande interesse por parte dos profissionais que buscam enriquecer seus conhecimentos e manterem-se atualizados sobre as mais recentes tendências de Marketing e Comunicação Empresarial.

Como a presidente não pode comparecer à cerimônia de entrega, o discurso de agradecimento foi realizado por Juliana Nogueira, coordenadora do Núcleo Blog.

Uma das características do Implantando Marketing é a postagem diária de textos inéditos, escritos por profissionais que atuam e lecionam na área.

O recebimento deste prêmio é o reconhecimento dos leitores pelo trabalho de toda a equipe que acredita no projeto.

Implantando Marketing

Da esquerda para a direita, Priscila Falchi, Priscila Stuani, Juliana Nogueira, Clayton Cunha e Vanessa Alkimin.

 

Parte da Equipe do Implantando Marketing

Parte da Equipe do Implantando Marketing

Premiação TOPBLOG 2011

Aconteceu hoje (17/12) a premiação do TOPBLOG 2011.
O evento premiou os melhores blogs do Brasil em 25 categorias.
O blog Implantando Marketing recebeu o prêmio TOP 1 como o melhor blog de marketing eleito pelo juri popular.
O Implantando Marketing não é só um blog. Trata-se de um projeto que reúne profissionais de Marketing de todo o Brasil e do exterior para compartilharem informações sobre os principais assuntos relacionados à área.
Atualmente o projeto conta com mais de 20 associados, entre eles, Priscila Falchi que participa como associada do núcleo do Blog contribuindo com diversos posts.
O projeto tem como meta ampliar ainda mais a sua visibilidade em 2012 e o reconhecimento com este prêmio já é um grande mérito.

O marketing e as suas métricas

Por Priscila Falchi

O conhecimento é a chave do sucesso de toda a estratégia de marketing. A obtenção de conhecimento envolve a análise de resultados, identificação de tendências de mercado, da concorrência e do comportamento do consumidor. E esse conhecimento se dá pela análise de dados e interpretação de padrões, o que requer o emprego de métricas claras.

A análise sistêmica de dados e a investigação quantitativa são a chave de qualquer conhecimento aplicável como base para definir as ações de marketing e mensurarem os seus resultados.

Indicadores como, a análise de rentabilidade de um produto, a taxa de churn, o grau de satisfação de clientes, o volume de vendas com e sem promoção, o break even point, entre tanto outros, podem ser mapeados e analisados pela área de marketing.

Quanto mais os profissionais de marketing passarem a quantificar suas ações e resultados, a ponto de mostrarem um retorno positivo e mensurável, mais a área ganhará credibilidade e destaque junto à cúpula das organizações.

Grandes ações de marketing com pequenos investimentos

Por Priscila Falchi

Traçar um plano de comunicação com baixo investimento que ofereçam bons resultados é um dos maiores desafios da área de marketing.
Quando falamos do B2B, em especial no segmento de serviços, o desafio é ainda maior.

Se a empresa de serviços não possui verbas destinadas a um plano de comunicação, mas precisa obter resultados, é possível desenvolver ações eficazes, como um website bem dirigido, criar campanhas de anúncios junto aos sites de buscas, tal como no Google Adwords, publicar artigos direcionados ao público-alvo, elaborar campanhas de e-mail marketing, participar de redes sociais. Ainda, é possível obter um bom retorno na geração de leads por uma equipe de telemarketing.

A internet é um ótimo canal de divulgação. Dessa forma, é muito importante ter um website que contenha as principais características, vantagens e benefícios dos serviços prestados, com páginas institucionais, de produtos e que permitam interação com o usuário.
Também é mostrar cases de sucesso e depoimentos de clientes satisfeitos, uma vez que, uma boa forma de influenciar o processo decisório é a apresentação de uma sólida rede de referências comerciais.

O marketing digital, aliado às ações de baixo investimento podem trazer ótimos resultados e fazer toda a diferença no sucesso das vendas.

Como realizar uma análise SWOT

Por Priscila Falchi

A análise SWOT é um importante passo para realizar uma análise situacional e servir como base na elaboração de um bom planejamento de marketing. Ele envolve a identificação dos pontos fortes e fraquezas da empresa e as  oportunidades de mercado e ameaças ao negócio.
A análise de SWOT é um processo relativamente simples e eficiente que oferece uma visão completa sobre as questões críticas que afetam um a atuação da empresa.

O processo começa com a realização de um levantamento das forças e fraquezas internas da organização. E também as oportunidades e ameaças externas que podem afetar a organização, com base no mercado e no ambiente em que atua.
O objetivo principal da análise SWOT é identificar e atribuir a cada fator significativo, positivo e negativo, para cada uma das quatro categorias, permitindo gerar uma visão geral sobre o negócio e é uma ferramenta indispensável no desenvolvimento de um plano de marketing.

A análise se inicia com o delineando das oportunidades externas e ameaças antes que os pontos fortes e fracos.

Pontos fortes
Os pontos fortes são os aspectos positivos internos para sua empresa, que agregam valor e oferecem vantagem competitiva.

Descrevem os pontos fortes tangíveis e intangíveis à sua organização interna. São os fatores que envolvem um controle interno da empresa.
Qual a especialidade da empresa. Quais recursos possui. Quais as vantagens, benefícios e diferenciais sobre os concorrentes.
Os pontos fortes pode ser levantados por área, como marketing, finanças, manufatura e estrutura organizacional. Os pontos fortes também incluem os atributos positivos da equipe, incluindo os conhecimentos, experiências, contatos, reputação, ou as habilidades. Os fatores tangíveis também são avaliados, como o capital disponível, equipamentos, carteira de clientes, canais de distribuição, marca, patentes, sistemas de informação, entre outros recursos.

Fraquezas

As fraquezas são os fatores relacionados aos aspectos internos negativos da empresa que diminuem a capacidade de obter ou manter uma vantagem competitiva. São os pontos que a empresa precisa melhorar.

Fraquezas podem envolver a falta de experiência, recursos limitados, falta de capacitação ou tecnologia. São fatores relativos ao controle interno da empresa, mas têm a necessidade de melhorar para cumprir os seus objetivos de marketing.

Oportunidades

As oportunidades são os fatores externos que representam novos caminhos para o crescimento do negócio. São oportunidades existentes no mercado ou no ambiente.
Oportunidades podem ser o resultado do crescimento do mercado, as mudanças de estilo de vida, resolução de problemas associados com situações atuais, a percepção positiva do mercado sobre o seu negócio ou a capacidade de oferecer maior valor que irá criar uma demanda para seus serviços.
Ameaças

As ameaças são fatores externos no mercado que podem influenciar negativamente o negócio. Ameaças incluem fatores além do controle da empresa, que poderia colocar em risco a estratégia de marketing ou o próprio negócio.

A ameaça é um desafio criado por uma tendência desfavorável que pode levar a diminuição de receitas ou lucros. Por exemplo, a concorrência, o aumento dos preços dos fornecedores, crises econômicas, mudança no comportamento do consumidor, redução das vendas, entre outros.
Quanto melhor for a identificação das ameaças, mais fácil será o processo de posicionamento da empresa de forma proativa para planejar e responder a elas.

Os pontos fortes e fraquezas internas, em comparação com as oportunidades e ameaças externas, podem esclarescer sobre a condição e o potencial do negócio.

Marketing não é só PP

Marketing e Publicidade

Marketing

Por Priscila S. Falchi

Ao longo dos meus 11 anos de atuação na área de Marketing, posso dizer que perdi as contas do número de vezes que me confundiram com Publicitária. É impressionante como para quem não é da área, o profissional de marketing é aquele que produz apenas publicidade e propaganda.

Todos sabemos que a promoção, que inclui a publicidade e a propaganda, faz parte dos pilares que sustentam qualquer bom planejamento de marketing, contudo, também sabemos que marketing não é só isso.

A publicidade e a propaganda exercem um papel essencial em qualquer empresa, e pode causar tanto o seu sucesso quanto o seu fracasso. É o meio pelo qual o consumidor recebe o primeiro contato com um produto ou serviço e, talvez por isso, os profissionais de publicidade tenham tanta visibilidade e mais reconhecimento.

Por outro lado, à medida que a concorrência e a globalização tornam o mercado mais competitivo em todos os segmentos, torna-se cada vez mais importante o papel do marketing para organizações.

Dessa forma, para obter sucesso, a empresa precisa desenvolver e disponibilizar produtos que atendam às necessidades dos seus clientes, que gerem satisfação e ofereçam benefícios. E  tudo isso envolve uma profunda participação do marketing.

Acredito que nós, profissionais da área de marketing, precisamos nos valorizar mais e mostrarmos aos empresários a importância do nosso papel nas suas organizações.

Você também pensa assim? Deixe a sua opinião.

E-mail marketing Fuja do anti-SPAM e faça sucesso

E-mail Marketing

E-mail Marketing

Por Priscila Soares Falchi

O e-mail marketing sempre foi uma ótima ferramenta de Marketing Direto utilizada por diversos segmentos de mercado para gerar leads, divulgar produtos e serviços, reforçar a marca, melhorar o relacionamento com novos clientes e estreitar a comunicação com o público alvo.
Entretanto, muitos profissionais, por desconhecimento, não utilizam corretamente este recurso, propagando o envio abusivo de mensagens em massa e sem seguir os critérios necessários para não cair nas listas de anti-SPAM.

O fato é que o e-mail marketing sempre será uma ótima maneira de promoção e comunicação de produtos e serviços, principalmente no mundo corporativo. No entanto, para obter bons resultados, é preciso tomar alguns cuidados para que o domínio e o IP do remetente não sejam bloqueados pelos servidores das empresas.

Isso ocorre, devido ao fato da maioria das corporações investirem em sistemas anti-spam que detectam e-mails em massa, principalmente os que não são bem elaborados.

Para ser assertivo numa campanha de e-mail marketing primeiramente deve-se segmentar a base de contatos. Com isso, é possível direcionar a mensagem somente para pessoas com real interesse no assunto a ser tratado.

Em seguida, é muito importante tomar alguns cuidados com a elaboração do e-mail. Por exemplo, não utilizar um endereço de e-mail no corpo da mensagem diferente do e-mail do remetente. A mensagem não montar um arquivo mais de 60% em HTML. Não utilizar pontos de interrogação ou exclamação no título. Enfim, existem outras regras que devem ser observadas para que a mensagem não seja classificada como SPAM.

Também é necessário que ao final do texto exista uma possibilidade do destinatário cancelar o recebimento de e-mails, e solicitar a retirada do seu e-mail do mailing de envio (opt-out).

Outro ponto muito é importante é a forma como o e-mail é enviado, por exemplo, a mensagem não deve ser enviada pelo Outlook.  A maioria dos servidores bloqueia e-mails marketing enviados por esta ferramenta. Para este fim, existem sistemas específicos de  postagem online.
Algumas ferramentas podem ser compradas e instaladas na sua própria empresa, assim como, é possível terceirizar o serviço.

A vantagem destas ferramentas, além de evitar que a mensagem caia na lista de IPs bloqueados, é a geração de relatórios que permitem saber quem recebeu o e-mail, quem abriu, quem deletou sem ler e quem clicou no link da mensagem.

A periodicidade, por fim, também é um ponto de atenção. Não é recomendável sobrecarregar a caixa de e-mails dos destinatários com mensagens enviadas repetidamente. Evite também o envio de mensagens na segunda-feira de manhã ou na sexta-feira à tarde.

A ABEMD (Associação Brasileira de Marketing Direto) divulga as regras e boas maneiras nas ações de e-mail marketing http://abemd.org.br/AutoRegulamentacao/BoasManeiras.aspx

O barbeiro, a navalha e as redes sociais

Por Priscila Soares Falchi

Redes Sociais Barbeiro

Redes Sociais Barbeiro

No tempo dos nossos avós os homens costumavam ir até às barbearias para fazer a barba.
O processo consistia basicamente em sentar-se numa cadeira em frente a um espelho, enquanto um completo desconhecido passava uma navalha afiada sobre o seu rosto.

O homem ficava ali, sentado, impotente diante daquele desconhecido com poder de deixá-lo mais bonito ou desfigurado, dependendo do manuseio da lâmina.

Se fizermos uma analogia entre a navalha e as redes sociais, podemos dizer que a situação é bem semelhante.

O mercado é como o barbeiro que tem a ferramenta nas mãos para fortalecer ou arranhar a imagem de uma empresa.

No passado um cliente insatisfeito comentava a sua insatisfação com cerca de doze pessoas do seu meio de relacionamento, hoje um cliente insatisfeito comenta com centenas ou ate milhares de internautas, dependendo da sua popularidade na rede.

Por mais que uma empresa não queira participar de redes sociais ou ache que não condiz com o seu perfil, não é possível ficar alheia ao que acontece no mundo digital.

A empresa pode não estar lá, mas com certeza seus clientes e concorrentes estão.

O mundo corporativo nas redes sociais

Por Priscila Soares Falchi

Redes sociais mundo digital

Redes sociais

As redes sociais surgiram para mudar a maneira como as pessoas se comunicam.
Esta mudança afetou diretamente as empresas quanto à forma como se relacionam com o seu público. O marketing digital assume cada vez mais relevância tanto no B2C quanto no B2B incorporando ações junto às redes sociais.
Entretanto, é comum vermos empresas desejarem atuar junto às redes sociais sem antes terem traçado objetivos e metas claras.
Os objetivos variam de acordo com o perfil e cultura do segmento, e podem estar relacionados com a busca por melhorar a comunicação com o mercado, geração de leads, aumento nas vendas ou base de clientes, ampliação do relacionamento com o público alvo, entre outros. Definir os resultados que pretende alcançar e onde se quer chegar é tão importante quanto entender o comportamento do seu público, que linguagem adota e quais redes sociais são mais utilizadas por ele. Esse mapeamento pode ser feito por pesquisa qualitativa ou quantitativa junto aos usuários, análise de mercado e da concorrência.
Uma vez definidas as metas e o levantamento de quem é o seu público, onde ele está e o que deseja é hora de avaliar os recursos e requisitos necessários para construir uma boa estratégia. Primeiramente a empresa precisa ter consciência de que as redes sociais não são canais unilaterais de comunicação e sim geram a oportunidade criar relacionamento e interação. Isso significa disponibilizar recursos humanos comprometidos com foco no projeto, com disponibilidade de tempo para inserir conteúdos novos com frequência e manter contato direto e imediato com os usuários.
O contato com o público significa receber tanto elogios, quanto críticas por pessoas eventualmente insatisfeitas com o seu produto ou serviço postando reclamações ou comentários negativos, portanto, é necessário se preparar para esse tipo de situação e saber como agir. Sob este aspecto, sabemos que nas redes sociais a comunicação é feita por pessoas de carne e osso que agem com espontaneidade e informalidade, porém, cabe à empresa orientar seus colaboradores quanto à postura que devem adotar enquanto estiverem se comunicando em seu nome.
A área de Marketing deve orientar os envolvidos a respeito de como devem responder críticas negativas ou a linha de linguagem mais adequada ao seu perfil e imagem corporativa. Deve também orientar os seus colaboradores sobre o que pode ser postado, por exemplo, manter direitos autorais citando a fonte dos materiais publicados ou não publicar de forma alguma conteúdos confidenciais e não autorizados.
Embora as redes sociais sejam coletivas e colaborativas é preciso determinar os responsáveis pela identificação de materiais a serem postados, periodicidade de postagem e quem respondem aos contatos. Muitas empresas designam estagiários ou pessoas sem experiência para esta função, o que pode ser um erro. A comunicação na prática envolve a imagem da empresa no mercado e o ideal é que tudo seja acompanhado por uma pessoa estratégica.
Analisados todos estes aspectos é hora de definir quais redes serão utilizadas. Existe uma infinidade de redes sociais e a empresa deve escolher a que mais se aproxima da linguagem e comportamento do seu público alvo. Algumas empresas do segmento de serviços B2B já construíram as suas próprias redes, porém esta é uma opção que envolve mais esforço e um certo grau de investimento.

Embora existam muitas redes sociais disponíveis, as mais comuns e nas quais as empresas acabam se engajando com mais efetividade são o Twitter, Facebook e Linkedin. Com relação ao Twitter, especificamente, existem diversas ferramentas de monitoramento e acompanhamento, tais como: TweetCube, TweetGraph, IUPOme, TwitterTools e o Twitter Updater .
Com os aplicativos de monitoramento é possível criar métricas para acompanhamento e ajustar ou mudar o caminho de acordo com os resultados.